v0rl.s-cars.com.ua
Fascismo é uma forma de radicalismo político autoritário nacionalista[1][2] que ganhou destaque no início do século XX na Europa e teve origem na Itália. Os fascistas procuravam unificar sua nação através de um Estado totalitário que promove a vigilância,[3] um estado forte, a mobilização em massa da comunidade nacional,[4][5] confiando em um partido de vanguarda para iniciar uma revolução e organizar a nação em princípios fascistas[6], hostis a todas as vertentes do marxismo, desde o comunismo totalitário ao socialismo democrático.[7
Benito Amilcare Andrea Mussolini (Predappio, 29 de julho de 1883 — Mezzegra, 28 de abril de 1945) foi um político italiano que liderou o Partido Nacional Fascista e é creditado como sendo uma das figuras-chave na criação do fascismo
A Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) é lei norma legislativa brasileira referente ao Direito do trabalho e ao Direito processual do trabalho. Ela foi criada através do Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943 e sancionada pelo então presidente Getúlio Vargas junto com seu segundo filho Diego Vargas, Getúlio Vargas durante o período do Estado Novo, entre 1937 e 1945, unificando toda legislação trabalhista então existente no Brasil. Alguns analistas afirmam que ela tenha sido fortemente inspirada na Carta del Lavoro do governo de Benito Mussolini na Itália [1], enquanto outros consideram este fato como uma mistificação.[2][3
Direito do trabalho é o conjunto de normas jurídicas que regem as relações entre empregados e empregadores, são os direitos resultantes da condição jurídica dos trabalhadores. Estas normas, no Brasil, estão regidas pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), Constituição Federal de 1988 e várias leis esparsas (como a lei que define o trabalho do estagiário, dentre outras)
No direito do trabalho, jornada de trabalho é o período diário durante o qual o trabalhador está à disposição do empregador
Migração pendular (ou migração diária) é pelo qual milhões de pessoas saem de sua cidade no período da manhã para cumprir jornada de trabalho em outra cidade, retornando só à noite para casa. Esses fluxos não configuram exatamente uma migração, pois não é uma mudança definitiva nem por longo período
Uma região metropolitana ou área metropolitana consiste em uma área composta por um núcleo urbano densamente povoado e por suas áreas vizinhas menos povoadas. Este aglomerado urbano partilha indústrias, infraestruturas e habitações.[1] As áreas metropolitanas geralmente são oficializadas por legislações locais e compreendem várias jurisdições e subdivisões diferentes, como municípios, bairros, distritos, cidades, condados e até mesmo estados. Conforme as instituições sociais, econômicas e políticas mudaram, as áreas metropolitanas se tornaram regiões econômicas e políticas fundamentais.[2] As regiões metropolitanas incluem uma ou mais áreas urbanas, bem como cidades-satélites e áreas rurais que estão sócio-economicamente conectadas ao urbano núcleo central, geralmente medido por padrões migrações pendulares.[3
Bagdá (português brasileiro) ou Bagdade (português europeu) (em árabe: بغداد; transl.: Baġdād, AFI: [bɐʁˈd̪ɑːd̪]; em curdo: بەغدا; transl.: Bexda) é a capital do Iraque e da província homônima. Com uma população de 7,5 milhões de habitantes, é a maior cidade do país. A sua área metropolitana conta com cerca de 9 milhões de habitantes.[1] Bagdá também é a segunda maior cidade do Sudoeste Asiático, depois de Teerã. Situa-se no centro do país, às margens do rio Tigre, e sua história remonta pelo menos ao século VIII, com possíveis origens pré-islâmicas. Antigo centro do mundo islâmico, Bagdá atualmente está no centro de conflitos violentos, desde 2003, devido à Guerra do Iraque.
O Iraque (em árabe العراق, transl. al - Irāq, em curdo Îraq) é um país do Oriente Médio, limitado a norte pela Turquia, a leste pelo Irã, a sul pelo Golfo Pérsico, pelo Kuwait e pela Arábia Saudita e a oeste pela Jordânia e pela Síria. Sua capital é a cidade de Bagdá (Bagdad), no centro do país, às margens do rio Tigre
A fronteira entre Irão e Iraque é a linha que limita os territórios do Irão e do Iraque. Embora tenha sido estabelecida pela primeira vez em 1639, houve sempre litígios por parte dos dois países que ocuparam ao longo da história os territórios que este limite separa, em especial relacionados com a navegação no Chatt al-Arab. A fronteira atual data dos Acordos de Argel assinados em 1975 e ratificados em 1976
A Mesopotâmia (do grego antigo Μεσοποταμία; composto de μέσος, "meio", e ποταμός, "rio", ou seja "[terra] entre dois rios") é o nome dado para a área do sistema fluvial Tigre-Eufrates, o que nos dias modernos corresponde a aproximadamente a maior parte do atual Iraque e Kuwait, além de partes orientais da Síria e de regiões ao longo das fronteiras Turquia-Síria e Irã-Iraque